Pessoas como eu…

Postado em: 6 de abril de 2013

Durante muitos anos, quando algo me contrariava eu suspirava e me encolhia.

Nao sei se vc tem conhecimento de causa, mas pessoas como eu, não sei se são aquelas nascidas em maio, ou as alérgicas, ou as faladeiras, ou as choronas… nao sei, mas pessoas como eu riem na mesma facilidade que choram.

Deve ser por isso que tenho um amigo que admirado diz:

“Você é a única pessoa que conheço que ri até mesmo quando chora.”

É verdade: eu rio enquanto choro. Mas também choro enquanto gargalho.

E não sei se sou só eu, mas gente feito a minha pessoa se entrega. De corpo, alma, coração, se joga e vai fundo. Não dá conta nunca de viver na superficialidade. Gente como  eu vai com tudo. E espero eu, que nem todos os amantes de chocolates, apaixonados por pipoca e que adoram andar descalço, assim como eu, se estabaquem como essa que vos fala.

Por que misericórdia.

Como me estabaco quando o assunto em pauto é por exemplo, o amoroso.

Hoje a tarde um tio me cobrava o casamento. E eu disse: “Tio, o senhor tá vendo que o caso tá grave. Então faz assim: Ore! Ore pelo meu dedo.”

Ele se assustou, arregalou o olho e admirado disse: “Pelo seu dedo?”

” É tio, ore pelo meu dedo que ele é podre.”

É verdade, Pessoas como eu, as do dedo podre, escolhem errado, se jogam, vivem intensamente e quebram a cara em muitos pedaço difíceis de colar.

Pessoas como eu, friorentas, que amam dormir e dispensam companhia humana por um bom livro, quando contrariadas e tristes ficam remoendo o motivo do dessabor e suspiram. Como suspiram.

E assim: remoendo e suspirando denunciam ao mundo o que estao sentindo.

Pessoas como eu, que gostam de ouvir música clássica enquanto trabalham mas não dispensam um bater a porta de casa como se fosse a geladeira, um dia param de se encolher.

E junto com os eternos suspiros começam a falar.

E quando começam…

Ai ai, ouvidos escolhidos preparem-se.

Quando pessoas como eu descobrem que problemas não devem ser resolvidos só no remoedor da solidão, mas também na boca do trombone as coisas começam a mudar.

E como mudam…

To precisando falar, mas falar muito com alguém que assim que eu publicar esse texto vai receber um alerta em seu celular avisando o fato.

“Oi amigo! É com vc mesmo.”

E ao falar vou estar lavando a alma. Mas pessoas como eu, falam tudo o que querem com educação e parcimônia, Até por que nós ensaiamos antes.

E menino, to desenvolvendo um esquema tático pra nossa conversa…

Pessoas como eu, descobrem, que quando acontecem fatos que contrariam o melhor remédio é o trabalho e ação.

Por isso, vamos trabalhar pra depois falar no ouvido do cidadão.

Afinal, pessoas como eu, que ouvem sem restrição quando falam é de coração.

Obrigada por me ouvir.

Falar  com vc é sempre um grande prazer.

Amigo, to falando com vc não viu? Vc tá me fazendo muito raiva.

Eita! Pessoas como eu não lavam roupa suja em público.kkkkkk

Fiquei leve, agora posso trabalhar.

Beijos muitos,

Vivian.

2 Responses to "Pessoas como eu…"

Esse cara NÃO sou eu. hehehehe

kkkkkk Não mesmo Samuel.
Saudade de vc.
Beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações

abril 2013
D S T Q Q S S
« mar   maio »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivo