Gelo no Copo

Postado em: 7 de maio de 2015

A impressão que se tem é que ela ficará sentada enquanto houver gelo no copo. Uma mulher tão bonita não espera por muito tempo.

A reserva foi feita para às 20h.

Ela chegou 19h15.

Ansiosa a moça. Previdente talvez.

Dizem que o charme é fazer-se esperar. Acredito que para ela o melhor de tudo é começar, resolver.

“Acho que cheguei cedo demais! Marcamos às 20h, ainda são 19h17 e eu já estou aqui. Desespero sempre foi minha marca registrada. E se ele não vier?”

Talvez já estivesse aqui por perto quando marcaram o encontro aí resolveu vir logo. Será que ela anda assim tão bonita e perfumada normalmente?

“Não! Ele vem. Vem sim. Tenho certeza.

Desde que enviou flores a primeira vez tem sido sempre tão gentil e educado. Assim, é certo que demorou muito tempo para se revelar, mas quando isso aconteceu nunca se mostrou de outra maneira.

Flores…

Elas sempre me encantaram. Ainda mais quando chegam de forma misteriosa. Fico completamente deslumbrada. Isso passou a acontecer com frequência. Tanta, que  por fim, nesses últimos dias, todo o escritório já esperava que chegassem no fim da tarde.

E os cartões? Sempre lindos e com a misteriosa assinatura: MPA.

Eu já estava pra montar uma banca de apostas. Eram tantos os palpites de quem poderia ser o moço.

Até que um dia, acompanhando uma orquídea, veio um cartão que dizia: “Seus olhos me encantam todas as manhãs”

Pronto!

O moço que queria transformar o escritório, minha casa, o prédio inteiro em uma reserva ecológica se chamava Marcos Paulo. Nos cumprimentávamos  todos os dias na hora do café.

Quando descobri quem era o MPA, quase saí flutuando. Ele  era o cara mais cheiroso e bem vestido de todos! E parecia ser também o mais tímido.

Timidez é a única coisa que pode explicar um cara enviar flores 15  vezes pra uma criatura sem ao menos revelar o próprio nome. Juro, eu juro que já estava pensando em convidar o entregador pra sair.

Até que antes de ontem, parece que alguém contou a ele minhas intenções com o entregador, e o próprio moço foi ao escritório entregar as flores e me chamar pra jantar. Pensei que meu coração estava criando asas.

Prometo que te conto como tudo aconteceu, mas outra hora. Agora eu to tão nervosa esperando por ele que não vou conseguir. Depois me cobra que te conto com riqueza de detalhes.”

O copo d’água já está pela metade. Mesmo assim ela ainda não parece impaciente. Ao contrário da maioria das pessoas que esperam não está procurando algo no celular, não olha as horas a cada pouco. Parece curtir a espera como se tudo fizesse parte do encontro.

“E agora, depois de tanto mistério e investimento. É, investimento. Tenho uma coleção com 15 orquídeas dadas por ele, não acredito que depois de tudo isso vou ganhar um bolo.

20h.

Quando esse gelo derreter eu vou embora.”

1 Response to "Gelo no Copo"

Ahhh Bianca…. Conta logo!!!! Quero os detalhes do convite!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicações

maio 2015
D S T Q Q S S
« mar   set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivo