Arquivos de ‘Vi enquanto li’ Category

O livro inteiro é em forma de e-mail, diário e correspondência trocada internamente em uma empresa.

Tem de tudo: briga de família, namoradinha abandonada depois de 10 anos, encontros e desencontros até que o menino lindamente largadão e a menina abandona se encontram e vivem felizes para sempre.

Aaa tem também a megera e o irmão mais velho que se “amam” de maneira interesseira.

Já contei tudo né?

É que assim, esse é um daqueles livros que a gente lê quando não quer pensar em absolutamente nada e está disposta a passar uma raivinha né? Por que tenha dó.

Não gostei.

Vivian.

Um belo dia Bruno se assusta ao ver a movimentação na casa. Uma movimentação fora do normal indica apenas uma coisa: ele iria se mudar.

Pra onde? Por que? Pra que? Quando?

Por mais que perguntasse ele teve que ir tendo apenas a primeira das perguntas respondidas:

Seria a partir de então vizinho de Haja-Vista.

Tinha que ser assim e não restava-lhe escolha.

Se aquele garoto pudesse escolher, não sairia da sua casa, da escola, de perto dos amigos.

Mas meninos de 09 anos acompanham os pais em suas mudanças, e assim foi.

A história das aventuras de Bruno deixam bem claro que algumas de nossas escolhas trazem consequências eternas para nós mesmos e muitas vezes para os que amamos.

Para ler e pensar.

Beijos,

Vivian.

“Vestia marfim e trazia o mundo no olhar. Lembro-me muito pouco das palavras do padre, ou dos rostos cheios de esperança dos convidados que encheram a igreja naquela manhã de março. Só me resta o roçar de seus lábios e, ao entreabrir os olhos, o juramento secreto que recebi na pele e do qual me lembraria por todos os dias da minha vida.”

Tendo como fio condutor os sentimentos despertados por pessoas e suas obras o autor consegue contar a história de vidas que se fundem na busca de preservar ou destruir as obras de um autor misterioso.

Quem resolve descobrir o motivo que leva a tanto amor e ódio tem a chance de aprender com erros e acertos consumados recebendo assim tutoria para a própria vida .

Vale a pena se deixar levar pelas ruas de Barcelona e conhecer adoradores de livros capazes de despertar sentimentos inesperados.

Me acho o máximo escrevendo esse “Vi enquanto li”, acho que vou começar a escrever resenhas de verdade. Adoraria ganhar dinheiro pra ler e depois escrever sobre.

Por enquanto quero só despertar sua curiosidade pra te levar a conhecer o Carlos em questão e descansar na sombra desse vento.

Beijos pra vc que me visita.

Vivian.

 

Não posso começar falando que José Saramago é um mestre, isso seria repetir o que o mundo inteiro já sabe e não teria pra mim a menor graça.

Então começo falando que acabei de aprender a ler.

Pra compreender Saramago tem que se despir do jeito que sempre se leu e tratar com cuidado e atenção cada vírgula, cada ausência de ponto, cada letra maiúscula.

E eu que gosto de ler com um pensamento na frente outro atrás tive que ficar grudada só nas peripércias da morte pra não me perder.

E como a morte do José é interessante de se ver.

Com vontade e hora própria ela consegue se arrepender, ir voltar e continuar, brincando e se divertindo com aqueles que deixa morrer que esquece viver.

Maravilhoso Saramago, só pra variar!

“Meu amigo Óscar é um desses príncipes sem reino que andam por aí esperando que você o beije para se transformar em sapo. Entende tudo ao contrário, acho que é por isso que gosto tanto dele: as pessoas que acham que entendem tudo direito acabam fazendo tudo às vessas, e isso, vindo de alguém que vive metendo os pés pelas mãos, é muita coisa. Ele olha para mim e pensa que não estou vendo. Imagina que vou evaporar se ele me tocar e que, se não me tocar, quem vai evaporar é ele. Óscar me colocou num pedestal tão alto que não sabe mais como subir. Acha que meus lábios são a porta do paraíso, mas não sabe que estão envenenados. Sou tão covarde que, para não perdê-lo, não digo nada. Finjo que não estou notando e que vou mesmo evaporar…

Meu amigo Óscar é desses príncipes que deveriam se manter afastados dos contos de fada e das princesas que guardam. Não sabe que é o príncipe azul quem tem de beijar a bela adormecida para que ela despertede de seu sono eterno, mas isso acontece porque Óscar não sabe que todos os contos são mentiras, embora  nem todas as mentiras sejam contos. Os príncipes não são encantados e as adormecidas, embora belas, nunca despertam de seu sono. É o melhor amigo que tive na vida e se algum dia eu der de cara com Merlin, vou agradecer por ter colocado Óscar em meu caminho.”

Com suavidade e riqueza de detalhes Óscar conta de maneira simultânea histórias de pessoas que vão se encontrando,  se afastando e vivendo com a força desses encontros. Sua história com Marina como pano de fundo dá o tom e torna esse romance  envolvente e apaixonante.

A companhia de Marina, pelas mãos de Carlos Ruiz, realmente é agradável conforme o prometido.

Chegar mais perto pra ver o que mais há de bom.

Beijos pra vc que me visita.

Vivian.

Quando fazia faculdade conheci um moço na parada de ônibus. É, eu tenho o dom de conhecer pessoas e como ando de transporte coletivo conheço as pessoas dentro dele e onde os mesmos são esperados.

Por falar nisso ainda não conheci ninguém no metrô…

Cristiano o nome dele. Um cara legal que tinha chegado aqui em  Brasília há pouco tempo e estava encantado com as pessoas daqui.

Encantado como ninguém falava com ninguém, como as pessoas são fechadas e quietas e tal. Não que aqui sejamos más pessoas, mas é que esse é nosso jeito. Só isso. Diferentes…

Um dia passamos por um sebo e eu vi esse livro que é o título do post. Aaaa eu quero! Ele é ótimo e o autor maravilhoso e tal…

Dias depois o moço chegou com ele aqui em casa. Isso foi no dia 11 de novembro de 1999. Milênio passado.

Aí eu comecei a ler o livro…

Nele o autor fala dos principais acontecimentos do século XX, tratando das guerras e seus desdobramentos na “Era da Catástrofe” depois da Guerra Fria e as revoluções sociais e culturais que aconteceram naquele período na “Era de Ouro” . Na terceira parte fala das crises pós Guerra Fria, fim do socialismo, arte, ciências naturais e finaliza sinalizando o terceiro milênio.

Eric fala com a sabedoria e sagacidade de quem viveu grande parte do séc. XX, de quem observou os fatos no seu cotidiano e estudou com profundidade aquilo que não viu.

Dá uma visão panorâmica de todos os atores e seus atos principais.

Um mestre. Artista em dizer o que foi importante, por que foi e suas implicações. Historiador.

Comecei no milênio passado. Fui e voltei várias vezes. Comecei, desisti, guardei, empoeirou, limpei. Recomecei e terminei.

Devia ter ido até o fim antes. O livro em si são várias aulas entre capas.

Devia ter sido antes, mas foi hoje, 25 de setembro de 2011.

Não sei por onde anda o Cristiano. Dias desses fui ao antigo lugar onde ele trabalhava e ninguém sabe dar notícia do moço.

Espero que esteja bem e feliz.

Espero que sua semana seja boa e feliz.

Beijinhos,

Vivian Antunes.

 


Publicações

novembro 2017
D S T Q Q S S
« out    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Arquivo